sexta-feira, 29 de outubro de 2010

"Vem nos livros"...



Na entrada principal do antigo “Pavilhão dos Desportos”, olha para a “Feira do Livro”.
Também tem um na mão.
Desconfio que nunca o leu…mas tem.
O seu silêncio…é de pedra.
“Vem nos livros” que o património, seja qual for, deve ser preservado, o que não acontece com a sua morada, que apodrece lenta mas inexoravelmente, sem que ninguém pareça preocupado com isso.
Anunciou-se, há muito, que se projectava para ali o “Museu do Desporto”, mas não se passou disso, do anúncio.
Olha para o movimento na Feira, no Parque.
Já conheceu muitos momentos desses. Multidões. Agitação. Frenesim.
Agora, tem por única companhia o livro.
Frio.
Que nunca leu.

2 comentários:

divagarde disse...

Não sei de quem é a estátua [nem o artista nem a personalidade retratada], não imagino o que faça ali [posto que de livro na mão], mas gosto do jogo de palavras do texto... vem nos livros... na mão um livro... o olhar voltado à Feira do Livro...

Anónimo disse...

Muito bonito este texto, sensível, bem escrito!Venham daí mais cinco...