sábado, 6 de novembro de 2010

Lisboa em Prosa (10)


“Lisboa é o único sítio do país onde se pode encontrar a província em estado puro. Como é ela que dá o tom ao país, a província chega-me de lá depurada e aumentada. “Também é bonito”, dizia um excursionista lisboeta quando o carro eléctrico onde eles davam a volta à cidade para não a verem, passou em frente do Jardim Botânico. “Sim…- concordou outro – mas o nosso da Estrela…”. É muito pândego este alfacinha, para não passar por provinciano acha-se na obrigação de não admirar como, segundo ele, imagina faz o provinciano da província na sua Lisboa. Como sempre, os exteriores tocam-se mais ainda, assim prefiro de longe a admiração lorpa da pobre grande gente da minha aldeia. A admiração é o princípio da sabedoria.”

Eduardo Lourenço

3 comentários:

Maria João disse...

"A admiração é o princípio da sabedoria.”

Concordo em absoluto!
Por isso continuo, serenamente, a admirar a minha Lisboa através do que aqui publica.

Obrigada!

Jorge Mac Duff disse...

Excelente mas a transcrição deveria assinalar a origem do texto! Onde está esse excerto do E.Lourenço ?????? Mac Duff

José Quintela Soares disse...

Revista "O Tempo e o Modo".