domingo, 21 de junho de 2009

Lisboa e os Poetas (14)


"Primeira canção em Lisboa"

"Em Lisboa é que nascem as gaivotas.
Que pena, meu amor, o mar não ser
um copo de água pura. De água para
a sede que em Lisboa eu vi nascer.

Em Lisboa. Capital do vento sul.
Coração do meu povo. A doer tanto
que a dor se tornou cor. E é azul
como a ganga dos homens do meu canto.

Em Lisboa a gente morre sem idade.
Devagar. Como se faz uma canção.
E há um pássaro que voa. É a saudade.
E uma janela aberta. O coração."


Joaquim Pessoa

4 comentários:

Maria João disse...

Belo poema, como são todos os que têm Lisboa como fonte de inspiração!

Um abraço

Ana Cristina Casqueiro Haderer disse...

Este vai direito ao coração e diz bemm o que sinto. Que fao eu aui exilada???

F Nando disse...

Lisboa é a musa de poetas

momo disse...

muy bello,la primera vez que oí hablar de JP fué por una canción que interpretó un amigo Carlos Paulo en 1978 creo
http://festival1980.no.sapo.pt/#24
Ha sido un placer encontrar tu blog para viajar por el tiempo.
Un saludo