quarta-feira, 28 de julho de 2010

Duas Épocas


7 comentários:

Maria João disse...

Gosto particularmente de reter a minha atenção nos contrastes. Porque entre uma época e outra há um tempo de entremeio e nele , tanta (H)história …

Um abraço

divagarde disse...

Uma erecta, decidida no seu objectivo. Outra, curvilínea, aberta a jogos de luz e outros truqes arquitéctónicos.
São obras bonitas, cada uma testemunho do seu tempo, sem pretenciosismos excessivos. Mas não convivem bem.
Não é o contraste antigo e novo que funciona mal, por vezes essa comunhão resulta. Neste caso é, de facto, uma vizinhança que não vai nada bem.

divagarde disse...

Corrigindo... arquitectónicos

APS disse...

Aprecio este confronto arquitectónico: «MODERNO» e «ANOS 40/50».
Embora numa primeira abordagem, possa ferir susceptibilidades.

Abraço
APS

Duende disse...

Eu chamo-lhes dicotomias urbanas e revestem-se das mais variadas formas, algumas deveras interessantes, mas a grande maioria... ferem muitas sensibilidades.

Bic Laranja disse...

Grotesco.
Cumpts.

Ana Cristina Casqueiro Haderer disse...

linhas rectílineas e linhas curvas, oposições que nem sempre são felizes, a falta de cor no redondo prédio estraga um pouco o conjunto