sábado, 10 de abril de 2010

Instantâneos (23)


Sabem por que razão considero esta fotografia um Instantâneo?
Olhem para a árvore.
O pombo também posou.


Jardim do Campo Grande, em tarde cinzenta.

5 comentários:

Maria João disse...

Irrepetível, inesperado e singular, sem dúvida!

Um abraço

Duende disse...

:D engraçado como assim que se olha para a árvore o pombo salta logo à vista e a princípio nem se imagina que ele lá está

Luisa disse...

No segundo exacto! por vezes quero fotografá-los, e eles esvoaçam.

Boa foto.

divagarde disse...

Digamos que uma foto de instantâneos.

O pombo que pousa como para posar.
Mas instantâneos são também,
.o momento em que ela se observa - ainda que ela seja já todavia outra, pois que sendo invertida a imagem devolvida ninguém se vê como realmente é, nem tão-pouco como os outros o vêem,
.o instante em que o espelho prende a beleza efémera,
.o pensamento breve que a ela terá ocorrido,
.o olhar do escultor que enxergou a beleza e esta quis perpetuar.

E assim ainda, o gesto delicado da mão ajeitando os cabelos. A curvatura desenvolta do braço num quase abraço. A adivinhação de um… espelho meu…? - e a simulação de sorriso grato face à resposta deste.

Instante que a máquina registou, instantes que a pedra incrustou.

Ana Cristina Casqueiro Haderer disse...

Um pombo instatâneo numa fotografia do instante