terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Há 50 anos (7)


O amarelo passou do eléctrico para o autocarro, muitos peões deixaram de o ser por utilizarem automóveis, estes invadiram espaços que nem sempre são seus, muita publicidade desapareceu, as proibições mudaram de estilo...

Rua de S.Paulo.



(Fotografia de 1959 pertencente ao Arquivo Fotográfico da CML)

3 comentários:

divagarde disse...

Era um Portugal que breve viria a tornar-se outro com o início da guerra colonial. O país e os portugueses conheceriam venturas e amarguras e nada mais voltaria a ser igual. A Lisboa dessa primeira fotografia, em ritmo lento, não suspeitava ainda que se tornaria palco da mudança, lugar de partida, um curso que não mais pararia.

Rui Luís Lima disse...

Caro José Quintela Soares
Temos saudades do célebre amarelo da carris, que Ary dos Santos tão bem homenageou através da voz do Carlos do Carmo, nesse trabalho intitulado "Um Homem na Cidade". Muitas vezes ao andarmos a pé pela cidade de Lisboa, ao fim-de-semana, uma cidade deserta de peões e repleta sempre de automóveis, recordamos os percursos que fazíamos na nossa infância no célebre eléctrico: carreiras 28, 31/32, 24 e 21/22.
Foi bom recordar.
Abraço cinéfilo
Paula e Rui Lima

Ana Cristina disse...

Eu trabalhei ali bem perto nos anos 80 e já era um pouco como agora. O mundo vai louco.