sábado, 24 de janeiro de 2009

Lisboa é Fado (12)

Alcindo de Carvalho.
O nome dirá pouco, ou nada, ao comum dos cidadãos, a menos que se interesse por fado, o castiço, talvez o verdadeiro.
Da “velha escola” fadista, Alcindo canta em retiros e casas de fado, com a sua voz rouca, a lembrar o grande Carlos Ramos. Influência que não esconde, até porque interpreta habitualmente muitos fados criados por essa figura inolvidável.
Apreciem Alcindo de Carvalho, porque já não há muitos desta estirpe.

1 comentário:

Rui Luis Lima disse...

Caro José Quintela Soares!
Este fadista na verdade não conhecemos, mas foi bom descobrir.
Abraço cinéfilo
Paula e Rui Lima