sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Instantâneos (3)


A história é simples.
Em 1940, uma senhora americana passou uma tarde no Jardim Zoológico.
Gostou tanto, que escreveu uma carta à direcção do Jardim, agradecendo os agradáveis momentos e tecendo os maiores louvores à beleza do recinto.
A direcção mandou construir este banco, que “baptizou” de “Banco da Americana”, para que, eventualmente, ela pudesse sentar-se a apreciar o que tanto gostara, se voltasse ao Jardim.
Outros tempos.

3 comentários:

Anónimo disse...

Engraçado. Conhecia a oferta de bancos em jardins ingleses, mas essa é feita por familiares e amigos de alguém que apreciava e se detinha no lugar. Um banco em memoria.
Esta é ainda mais original por ser iniciativa da direcção do jardim, atenções que hoje seriam, de facto, já impossíveis.

Helena de Tróia disse...

olhem o que seria se fossemos todos dizer que gostamos particularmente deste ou de outro local...:-))!....

Rui Luis Lima disse...

Caro José Quintela Soares!
Aqui está uma história de outros tempo, uma época em que quando se via um idoso num transporte público de imediato alguem lhe oferecis o lugar, hoje é bem diferente, infelizmente...
Abraço cinéfilo
Paula e Rui Lima