domingo, 30 de março de 2008

Calceteiro



Calceteiros.
Da pedra fazem arte, partindo-a e moldando-a.
Mas não é arte da “idade da pedra”.
É eterna.

Calceteiros de Lisboa.
A justa homenagem.
Na Baixa.

3 comentários:

teresamaremar disse...

A imagem trouxe-me Gedeão...

Luísa sobe, sobe a calçada,
sobe e não pode que vai cansada.

Sobe, Luísa, Luísa, sobe,
sobe que sobe sobe a calçada.

...

Teddymorsicchio disse...

Goodbye from Italy! Patty

Ana Cristina Casqueiro Haderer disse...

Essas figuras dobradas e inteiramente voltadas para o solo hão-de ficar para sempre na minha memória! Eu conheci um senhor que foi calceteiro, ele não era especialmente velho quando o conheci mas os anos passados a esculpir pedras para o gáudio dos nossos olhos e dos turistas tinham-no envelheciso precocemente.

E lembro-me de passar na rua do Ouro, há muitos anos, e parar para ver estes homens cobertos de pó, ocupados em "reparar" um bocado de passeio. Trabalho minucioso, uma pancada seca, segura, num canto da pedra e ela encontrava a forma necessária para entrar no imenso puzzle que eles teciam. Estes homens tinham mãos calejadas e puras.