terça-feira, 15 de setembro de 2009

As Cores de Lisboa (16)


5 comentários:

Ti Maria Benta disse...

Um excelente exemplo de como Lisboa deveria ser tratada. A imensa luz desta cidade reflecte bem essas cores que lhe dão ainda mais luz. O problema é que nem sempre acontece. Em muitos sítios reflecte-se apenas ruína e abandono. É preciso cuidar!

divagarde disse...

Lisboa está tão presente nesta imagem... a cor quente, a luz que ela reflecte, o candeeiro e os elegantes varandins. Talvez um craveiro em água-furtada, porventura um tecto em caixotão, decerto um chão em tábua corrida.
E a fachada, desafectada, a mostrar que não são precisos grandes artíficios ou elaboradas receitas para o belo se fazer.
Simplicidade sempre foi boa norma.

Ana Cristina Casqueiro Haderer disse...

Linda Lisboa essa que é bem tratada. O que é pena é que haja tanto prédio, edifício e otros monumentos em muito mau estado.

Adoro estas cores, mesmo aquele amarelo limão com que se pintou a antiga Cordoaria, lá para os lados de Belém.

APS disse...

Tudo se harmoniza para parecer bem!
A arquitectura do prédio, o candeeiro e obviamente a cor ocre que lhe dá esta beleza.

Um abraço
APS

Maria João disse...

Adoro ver a renovação das cores e das formas, nos prédios que sempre vi cinzentos. Vê-los assim, faz-me sentir que quase como um toque de magia, nos permitem conhecer Lisboa de antigamente.

Um abraço