quinta-feira, 14 de maio de 2009

Azulejo e Alumínio...


Sempre admirei este palacete da Rua do Possolo, pelos azulejos que ostenta, e que são da Fábrica do Rato.
É um dos mais bonitos edifícios de Lisboa.
Nele se instalaram duas embaixadas, boa notícia que garante que a ruína não será o destino cruel do imóvel, como infelizmente aconteceu a muitos dos seus congéneres…
Só que…nas obras de restauro e conservação do palacete, os responsáveis diplomáticos não encontraram melhor solução que janelas de alumínio….
E o lisboeta que passa e olha, questiona se não teria sido possível contratar a um carpinteiro, cópias das janelas originais, mas em madeira.
Teria sido uma questão de bom gosto e bom senso…

(A fotografia mais antiga é do “Arquivo Fotográfico Municipal”)

3 comentários:

Helena de Tróia disse...

Teria sido possivel, sim. Ainda há quem execute esses trabalhos e nem por isso é muito mais caro que o alumínio. uma questão de bom gosto e bom senso, claro está!

Eduarda disse...

Este edifício é lindíssimo!
Às vezes os arquitectos têm destas coisas-«perdem-se pelo caminho».

divagarde disse...

Possolo... Possidónio...

Posto que possidónio é aquele que só vislumbra a salvação do país no corte de despesas. Posto que o post traz a Rua do Possolo e o parco orçamento que as madeiras não contemplou... parece-me que um outro título simpático para este post seria

Um possidónio ao Possolo

:)