terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Alto do Pina


Ocupa o pequeno largo quase na totalidade.
Poucos o utilizam, mas tempos houve em que fornecia de água toda a população do Alto do Pina.
Resistiu à inutilidade, e lá está, no lugar que sempre foi o seu, indiferente às canalizações que o tornaram obsoleto.
Um exemplo.

7 comentários:

Bic Laranja disse...

Não me leve a mal corrigir: Alto do Pina

José Quintela Soares disse...

Tem toda a razão.

Correcção feita.

Um abraço.

teresamaremar disse...

do Pina era a quinta, como as de Carnide, Caneças... onde os fidalgos iam de recreio.
Puras águas, puros ares.
Quintas, tabernas e boémios retiros.
E às quintas sucederam as vilas, espaços pitorescos de Lisboa.

Pedrita disse...

que lindo, adorei a foto também. beijos, pedrita

Anónimo disse...

Magnifico bairro! Cheio de vida e com belos apartamentos. Quem me dera la' morar!

B. disse...

Que prazer encontrar este seu blog, sendo eu assídua do "Dias que Voam"!:)

Moro desde sempre mesmo aqui ao pé.
Lembro-me deste chafariz ainda com gradeamento (se não me engano) e a ter utilidade; depois completamente degradado, abandonado.Finalmente recuperado, mas no entanto diferente do original.

E quando se refere a sua proximidade, é sempre "ao pé do chafariz" - a farmácia, a leitaria...

Hoje em dia já quase não se dá por ele, sempre sufocado por carros estacionados ao redor.

Mas que é um marco aqui na zona, é, e aparece nos arcos da marcha do Alto do Pina!:)

José Quintela Soares disse...

Espero que goste, B.

Obrigado.