terça-feira, 16 de outubro de 2007

Respeito

O velho candeeiro de Lisboa lá está, cumprindo a sua missão, alheio a épocas e modas, gentes e veículos.
À espreita, talvez com uma ponta de inveja, um bem mais colorido familiar caseiro, à janela, gostaria de o imitar.
Nem em sua casa é rei…quanto mais de uma rua!

1 comentário:

pedrita disse...

gosto de filmes e novelas que mostram candeeiros a gás. beijos, pedrita