sexta-feira, 25 de maio de 2007

Homenagem


Habituei-me desde miúdo a passar por esta senhora cega, que pedia esmola ao fim da Rua Domingos Sequeira, já quase no Largo da Estrela.
A caminho do Colégio, depois do Liceu, lá estava ela, sentada num pequeno banco.
Os anos passaram. Muitos.
Nunca mais a vi.
Mas há dias, na Avenida da Liberdade, a surpresa.
Que registei.
Era ela!
A pobre senhora já é muito idosa.
Nunca me viu... nem sabe quem sou.
Mas faço questão de aqui a deixar.
Sensibilizado!

2 comentários:

geocrusoe disse...

Foi um prazer descobrir os seus blogs, sobre ópera e Lisboa... não sei qual dos dois prefiro... sei que o de ópera serei tentado a visitar mais vezes, mas este também me desperta uma das minhas maiores preocupações a perda do nosso património, tanto aí, como aqui na ilha do Faial.

Anónimo disse...

Parabems, vivi em Lisboa sem dúvida os melhores anos da minha vida. Sempre que volto, é para mi uma enorme felicidade. Ao caminhar para o liceu tambem cruzei-me com muitas vidas...

Um espanhol apaixonado por Lisboa.